CONTAF

This blog is written by the Applied Arts/ Ceramics undergraduate course staff, at the Federal University of São João del-Rei, Brazil. We'd like to share our experience, our work and research results and, of course, present our place and introduce you our people.



No ano de 2010 o curso de Artes Aplicadas recebeu o CONTAF - Congresso Nacional de Técnicas para as Artes do Fogo, principal evento na área da cerâmica e que foi realizado nas dependências da UFSJ, dias 20, 21 e 22 de outubro.



sábado, 23 de outubro de 2010

Diário de Nina Hole no Brasil: décimo quinto dia

Quarta-feira, 20 de outubro de 2010:
Hoje é o primeiro dia do Contaf. O céu se abriu, as nuvens foram embora e o sol está de rachar. A tenda foi completamente removida e a escultura queima há dois dias até agora.
Ao meio-dia, ganhamos um guarda-sol para poder acompanhar a queima com mais conforto.

As duas fornalhas agora têm que ser alimentadas continuamente, para que a temperatura não caia.
Essa foi a minha primeira experiência com queima a lenha.
Por volta das 14h, Nina pediu para que fosse feita uma cerca em torno da área de queima, já que havia muita gente indo e vindo.
Os participantes do Contaf, sempre muito interessados, também observaram nosso trabalho e tiraram muitas fotos.
Nina não sai de perto da escultura.
Por volta das 16:30h, Nina, Renata e Ann-Charlotte resolvem remover um pedaço de manta do topo do forno, para aumentar a tiragem da chaminé.

Às 17:30h, o pirômetro marcava 920 graus.
O professor Rogério Godoy fez uma participação especial na queima!

Às 18h, as labaredas começam a sair pela chaminé.
Encerrada a programação de palestras do Contaf, os congressistas tomam assento em torno da área de queima e assistem, numa reunião muito agradável num lindo final de tarde.

Ao cair da noite, o forno em redução se ilumina totalmente. O pirômetro já tinha sido removido 1 hora antes, e a expectativa é de que a manta seja removida a 1.100 graus por volta das 20h.

Finalmente, às 20:40h, o grande momento: Com a área apinhada de gente, mantida a uma distância segura, Nina, Renata, Ann-Charlotte e Marcopolo removem a manta, usando ganchos feitos com vergalhão de ferro. O público entra em êxtase.

Inês Antonini e Gêra Queiroga ajudaram a puxar a manta para fora, usando tenazes de Raku.
Este é o aspecto da escultura no exato momento em que a manta foi removida. Notamos um dano na parede lateral.

Nina Hole distribuiu ao grupo de estudantes de Artes Aplicadas da UFSJ que participaram do processo pequenos baldes com serragem e sal para que eles jogassem sobre a escultura ainda quente, criando efeitos visuais performáticos, que irão aparecer em forma de manchas na escultura após o resfriamento. É uma cena linda!
Dois canais de televisão vieram entrevistar Nina Hole durante o evento.
Fotos: Marcelo Witt e Luciana Chagas
Posted by Picasa

3 comentários:

  1. Nossa, arrepiante!!!!!!!!!!!!!! Queria muito estar aí, mas não podendo, já curto MUITO a reportagejem do blog! Muito muito muito obrigada Luciana!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir